12/07/2006

auroras

No vestibulo da aurora, um sonho inacabado a despertar pró dia.

Aceso e limpido como os olhos brejeiros da menina do adro, cabelos ao vento e cara pintadinha de dia de festa, com estrelinhas a luzir no poente do dia.

Olhar incerto e regateiro, ainda inocente mas jà despertado para a conquista do principe encantado.

Corro a desvalar as várzeas celestes do desejo. No fim da cavalgada, o impudico estertor obtuso e crente, quente, duma felicidade merecida.

Abro os olhos para o nascente e o céu ainda vermelho das minhas vergonhas boreais esconde-se atraz das nuvens recatas.

Catapultado pela indecência dos pecados infames, vou passear nas ruas de Ponta Delgada que desperta para a segunda-feira da semana de trabalho.

 

by CanJoE Drohps

12:15 Écrit par Joz dans Général | Lien permanent | Commentaires (0) | Tags : amor, pecado |  Facebook |