18/08/2006

dorme, dorme...

Elisa Boa como uma lembrança de menino.
A foder as fibras biologicas do espaço vivido.

Agora,

morrer, não me falem nisso.

As recusas,

pagam-se caro... né?

Rasta Soph bonita!

Rasta a  car!

De moto, cabelo ao vento...

Harleys de Vincions

Codigos ocultos, hermana et prima

de amores antigos ocultos e verdes

tu sabes, tu és, as outras...

as ostras, as ôh ....

17:50 Écrit par Joz dans Général | Lien permanent | Commentaires (0) |  Facebook |

Les commentaires sont fermés.